Me apaixonei por uma mulher

Olá, meu nome é Leila, estou com 48 anos, sou casada e tenho dois filhos, sou feliz em meu casamento, pois amo demais meu esposo e não consigo pensar na vida sem ele. O que vou contar agora, não pode ser dito em poucas palavras, por isso peço desculpas se for longo.

O fato que vou relatar aconteceu à mais ou menos seis anos atrás e fugiu totalmente ao meu controle de uma forma que não consigo explicar o que se passou em minha cabeça naquela é-poca de minha vida, como todo casal estávamos passando por uma fase de baixos sentimentos meu esposo estava preocupado com o trabalho dele e as contas da casa e acabou por arranjar um serviço noturno para garantir que não passássemos necessidades, eu já trabalhava nesta época em uma empresa de telemarketing e ajudava em nosso orçamento, por isso não co-ncordei com ele nessa necessidade de outro trabalho, isso gerou um atrito entre nós e de certa forma nos afastamos, isso me irritou mas a vida tinha de continuar, nesta época me aproximei de uma colega de trabalho que se chamava Elisa, tínhamos a mesma idade e exercíamos o mesmo serviço de supervisão em atendentes, nossas vidas eram muito parecidas, porque ela também era casada e com filhos, e comecei a compartilhar os meus pro-blemas com ela, afinal passávamos oito horas num mesmo ambiente e isso acaba por aproxi-mar as pessoas, ela era loura mais baixa que eu com um corpo bonito, e o que mais me chama-va a atenção eram as belas pernas torneadas que ela tinha!
Nessa época nem passava pela minha cabeça algum tipo de atração por outra mulher, e a gente brincava uma com a outra sem a menor malícia, eu sou alta do tipo que os homens cha-mam de “cavala”, apesar de meus dois filhos, consegui manter meu corpo em dia os seios ficaram maiores devido às crianças mas não deixei perder a forma, meus cabelos são longos e pretos, o que contrastava quando estávamos juntas no almoço ou em alguma reunião de estratégia, um dia ela veio com uma saia justa preta que destacava suas curvas e pernas e eu disse “Tá poderosa hoje hein?” ela sorriu, ficou um pouco vermelha e me perguntou se estava exagerada, eu falei que ela estava ótima e era isso que importava! Ela piscou pra mim e foi embora, fiquei observando ela se afastar e nesse momento passaram duas meninas que sabíamos serem lésbicas(já nessa época havia muitas trabalhando na empresa), elas olharam para ela e disseram “Ah se eu pego essa loira!” a que estava mais próxima, olhou para mim e cutucou a outra e as duas se afastaram com medo de levar uma bronca.

Foi nesse momento, não consigo explicar porque, sabe quando vem aquele pensamento do fundo de sua mente que não tem explicação e te pega desprevenida te deixando sem enten-der a si mesma? Então, foi nesse momento que ouvindo o comentário, imaginei como seria ver o corpo dela totalmente nú em minha frente e como seria tocar num corpo de mulher….
Fiquei assustada comigo mesma por pensar algo assim de uma amiga tão próxima, mas o pensamento ficou na minha mente , deste dia em diante eu comecei a olhar para ela com outro tipo de curiosidade que ia aumentando, e acredito que um fato ocorrido algum tempo depois acabou sendo o estopim para o que viria a acontecer. Como em toda empresa, a rádio peão começou a circular a história de uma de nossas amigas supervisoras já casada, ter sido seduzida por um casal de lésbicas e mais bizarro ainda com o consentimento de seu marido!

Ficamos horrorizadas com isso e eu pessoalmente acabei indo conversar com ela, e para minha surpresa ela não negou nada, aquilo me deixou com um misto de horror e tesão pois a minha mente ainda não tinha esquecido meu estranho pensamento…

Eu e meu esposo estávamos nos vendo pouco e a vida tinha assumido uma rotina muito cruel, pois quando estávamos juntos sempre acontecia alguma coisa que nos afastava ou simples-mente estávamos cansados demais, o sexo era ocasional e apenas para nos mantermos conectados, porém virava e mexia lá estava eu pensando na minha amiga, o corpo dela , nossa outra amiga na cama com duas mulheres, e assim fui ficando com um desejo quase louco de -seduzir minha amiga e levar ela para a cama….logo eu uma mulher casada, como podia estar sentindo aquilo, era muito confuso e ao mesmo tempo sedutor, quando ela vinha em casa para conversarmos havia dias que eu precisava me segurar para não me entregar e acabar per-dendo não só uma amiga mas também alguém por quem eu estava sentindo uma agora forte atração.

Um dia estávamos no café e ao vermos nossa outra amiga passar, comentamos bem baixinho o que tinha acontecido, Elisa me falou que se sentia enojada com aquilo, mas que não sabia o que fazer por considerar nossa amiga uma boa pessoa, eu disse que a vida é sempre assim ela nos pega de surpresa e nos mostra com crueza o que realmente se passa dentro de nós sem que saibamos que éramos capazes de fazer estas coisas. Ela me olhou bem , e disse que a minha observação era muito humana, e que ela mesma não tinha pensado dessa forma, aproveitando a deixa eu disse que no fundo tinha ficado curiosa com o fato, no mesmo mo-mento ela ficou assustada, e disse você esta brincando né? Você é casada como pode pensar uma coisa dessas? Eu disse Ué, ela também é e olha só o que aconteceu…
Você é louca, ela me falou em tom de brincadeira.
Olha, do jeito que eu estou caiu na rede é peixe querida! Falei em resposta já proposital sem nem pensar direito.
Ela me olhou mais uma vez de forma mais longa e senti que algo passou por sua cabeça, mas não me preocupei com o efeito que esta frase iria me causar mais adiante.

Os dias se passaram e minhas fantasias foram aumentando, comecei a ver vídeos de mulheres se seduzindo e isso me excitava a ponto de eu começar a me tocar pensando em minha amiga, como é estranho o desejo, quando nós nos deixamos seduzir por ele não? A gota d’água aconteceu quando um dia todos precisamos trabalhar duro numa campanha e ficávamos até tarde na empresa saindo sempre depois das onze horas, num certo dia o esposo de Elisa não poderia ir buscar ela na saída e combinamos que eu daria uma carona para ela até a sua casa, no caminho conversamos sobre várias coisas e dei um jeito de levar o assunto para a nossa amiga, ela ficou meio assustada mas conversamos normalmente, num dado momento, perguntei:
Fala sério, você já pensou alguma vez em estar com outra mulher só para ver como é?

Olha, Leila, nunca levei este pensamento muito à fundo mas não sei o que te falar…
Eu ainda estou curiosa viu?
Ela sorriu sem graça e foi se despedir me dando um beijo de boa noite, nesse momento seus seios tocaram no meu ombro e pude sentir que os mamilos estavam durinhos!
Em outros tempos isso nem me passaria percebido, mas naquele momento um pensamento me passou pela cabeça, e segurei em sua mão detendo ela um pouco mais, nós nos olhamos bem de perto, e senti algo queimar dentro de mim, era quase incontrolável…ao sentir minha amiga ali tão perto e perceber o desejo aumentando dentro de mim, vi que ela exitou por um instante mas percebi que tínhamos entregado algo mais, uma para a outra, ou era o que eu es-tava querendo pensar naquele momento.
Meio sem jeito ela largou minha mão dizendo boa noite amiga, amanhã a gente se vê.
Nos olhamos novamente e seguimos nosso caminho.
Deste dia em diante minhas fantasias se tornaram mais intensas e a vontade de tê-la em meus braços foi ficando cada vez mais forte, comecei a ler contos e tirar idéias de sites e filmes e por várias vezes me imaginei possuindo e sendo possuída por ela, como seria tirar a roupa dela, como seria vê-la nua em todas as posições de minha cabeça em fogo, e vê-la trepando comigo de todas as formas que uma mulher pode fazer com outra. Foi muito difícil me segurar quando conversávamos, mas tambem notei algo de diferente nela, algo havia mudado entre nós e no-tei que tinha sido daquele dia da carona em diante, ela me procurava para conversar ou almo-çarmos juntas, mas nos tocávamos mais do que o normal, e por várias vezes segurava minhas mãos por um tempo maior, interpretei isso como um interesse, sabíamos que alguma coisa estava acontecendo entre nós, e resolvi arriscar tudo numa tentativa que poderia ser o fim ou o começo de uma aventura inconsequente de minha parte.
Meu esposo ia sair numa viagem de trabalho e ficaria quinze dias fora de casa, e as crianças numa determinada semana iriam sair para um acampamento, o que me deixaria livre para minha tentativa de aproximação. Um dia depois que despachei as crianças liguei para Elisa e a convidei para conversarmos um pouco em casa, ela aceitou e preparei um café da tarde para nós duas bem gostoso, quando a campainha tocou meu coração disparou mas procurei me conter, estava me sentindo uma colegial em seu primeiro encontro escondido(rsrsrsrs).
Abri o portão e lá estava ele muito bonita num vestido florido, os cabelos presos num rabo de cavalo deixando à mostra o pescoço lindo, ela estava usando batom vermelho que combinava com o esmalte das unhas e muito perfumada. Nossa! Falei, que mulherão hein? Como seu ma-rido te deixou sair assim? Deixa de ser boba Leila! Disse já meio ruborizada.
Tomamos um gostoso café juntas e depois começamos à conversar pôr o papo em dia falar de famílias e tudo mais, estávamos em pé na varanda dos fundos de minha casa , à certa altura resolvi me abrir completamente com ela, Elisa-eu disse sentindo o rosto esquentar- preciso confessar uma coisa para você….
Ela me olhou com curiosidade e notei um misto de expectativa , como se já esperasse…
Desde aquela noite- eu disse – eu venho pensando muito em nós duas, e não consigo te tirar da cabeça.

Como assim Leila? O que está te incomodando tanto? Estendeu sua mão para mim e segurou a minha mão, notei que a dela estava suada, e pensei que apesar da pergunta ela já sabia do que se tratava!
A verdade é que venho pensando muito em nós duas juntas…
Mas Leila, você acha isso certo? Somos casadas e mães, não seria errado pensar assim?

Se é certo ou errado não sei, só sei que tenho algo dentro de mim que só vai sossegar se eu puder colocar para fora. E você? O que me diz?
Olha Leila, não vou mentir, desde aquele dia venho me sentindo muito confusa, a esta altura da vida , não achei que ficaria tão sem rumo como venho ficando, sinto que estou te provo-cando à algo e me sinto mal, mas quando penso que despertei o desejo em outra pessoa e ainda mais minha melhor amiga, me sinto confusa demais, me desculpe!

Você não precisa pedir desculpas Elisa- eu disse segurando mais forte sua mão – Eu é que sou culpada, venho alimentando esta fantasia já faz um tempo, e não te deixei em paz.

Ela acariciou minha mão e olhou para mim, eu estendi minha mão para seu rosto e acariciei aquela face tão macia e linda, não estava mais me segurando e me aproximei dela, ela tentou recuar um pouco mas eu a alcancei e beijei seus lábios , por um momento ela exitou , mas me disse: Aqui não! Alguém pode nos ver!

Fomos para dentro de casa, mas antes de alcançarmos o meio da cozinha, puxei ela para mim e a beijei, desta vez ela não recuou e correspondeu o beijo sem resistir. Eu estava em fogo, quase gozando só de poder beijar aquela boca tão macia, não fazia ideia de que seria tão diferente e macio, o cheiro dos cabelos, o rosto sem barbas, tudo era diferente.

Após um longo tempo nos beijando, ela me pergunta sem jeito, por que eu estava fazendo isso com ela e como iriamos viver depois disso, eu só puxei ela pra mais perto a beijei de novo, e – disse, como todo mundo vive, meu amor, ninguém precisa saber do que se passa entre nós.
Nos jogamos no sofá da sala e comecei a bolinar ela acariciando pela primeira vez os seios que eu tanto queria ter em minhas mãos, era um paraíso em chamas tudo aquilo para mim, logo eu perdí a vergonha e disse baixinho em seu ouvido, quero te comer inteira Elisa!
Como você quer me comer Leila? Ela perguntou de um modo meio medroso mas sacana ao mesmo tempo.

Vem pro quarto que vou te mostrar! Fomos pro meu quarto e ela ficou meio sem jeito, mas a curiosidade foi maior. E alí comecei a tirar a roupa dela e a beijar ao mesmo tempo, ela co-meçou a me imitar em tudo, pois esta seria a primeira vez para nós duas, que mundo mais estranho este, duas mulheres formadas se procurando como duas loucas na cama, quando vi ela totalmente nua fiquei meio perdida mas não iria recuar agora, acabei de tirar minha roupa e coloquei um filme na tv que tinha escolhido para este momento, nele duas mulheres se possuíam e uma delas usava uma cinta com um pinto para comer literalmente a outra, falei para Elisa que era aquilo que eu queria fazer com ela, então ela pôs as mãos nas minhas costas e me fazendo um carinho, me disse, Por que não começamos pelo que podemos fazer?

Virei para ela e acariciando um dos seus seios comecei a me inclinar para mamar pela primeira vez um seio de mulher, não estava acreditando em mim mesma nesta hora, Elisa começou a gemer e pedir para eu chupar gostoso, e eu fui à loucura, chupei os dois seios dela que eram muito bem feitos e comecei a fazer movimentos com a pélvis como se quisesse penetrar nela.
Ele me pedia para comer ela com vontade e fui descendo pela sua barriga até chegar em seu sexo, que estava muito molhado à esta altura, me afundei alí como se fosse a última coisa que eu fosse fazer na vida , Elisa foi à loucura e logo gozou gostoso em mim, me puxou para perto de seu rosto e me perguntou se eu estava falando a verdade quando disse que nunca tinha fi-cado com outra mulher, ao que eu disse que ela era a primeira de toda minha vida, sem pesta-nejar ela me puxou para sí e nos beijamos longamente.

Agora eu quero comer você Leila! Tremi quando ouvi isso, mas sabia que o fogo tinha se acendido entre nós duas de maneira avassaladora! Ela se aproximou de mim e acariciando meus seios, começou a mamar de uma forma muito gostosa, parecia uma borboleta sorvendo o néctar de uma flor, fiquei louca com aquilo, ela chupava muito bem, então me colocou de quatro e se posicionou embaixo de mim, e segurando minha bunda afundou a boca em mim e eu gozei várias vezes, quando terminamos nos abraçamos e ela olhando para mim disse:
Não estou acreditando que fizemos isso, é tão gostoso, mas ao mesmo tempo me sinto tão envergonhada! Você é uma delicia eu disse, acariciando aquela bundinha redondinha dela, vamos transar de novo? Prometo que você vai ter uma surpresa amanhã!

Como você quer fazer? Ela me perguntou já curiosa, Nada disso, amanhã a gente vai brincar de papai e mamãe, falei rindo. Ela me respondeu ai amiga como você é safada, quero experimen-tar tudo com você! Nos beijamos e depois tomamos um demorado banho juntas, não havia motivo para a pressa, depois ela foi embora para a vida dela e eu fiquei suspirando de tesão e loucura.

No dia seguinte, nos vimos no serviço e quando saímos para o almoço eu disse para ela no car-ro: Venha para minha casa depois e traga aquela sua camisolinha vermelha que você usa para enlouquecer seu homem, hoje eu vou ser ele para você, senti ela ficar quente e rir. Mais tarde liguei para ela e ao atender chamei de imediato, vem estou te esperando!
Quando ela chegou atendi o interfone e destravei o portão, ela entrou em casa e logo fomos para o quarto, onde ela trocou de roupa e ficou maravilhosa em sua camisolinha, ela foi me perguntando qual seria a surpresa, e eu logo mostrei a cinta que havia comprado numa sexshop com um membro de bom tamanho, ela quase enlouqueceu, comi ela de quatro depois um papai e mamãe com ela mamando loucamente em mim e logo que gozou foi a vez dela me comer, passamos uma semana nos amando e curtindo a vida juntas.
Hoje nos encontramos para matar a saudade em secreto , e levar nossas fantasias adiante.
Beijos e perdão pela demora

Contos Eróticos Relacionados:

4 comentários em “Me apaixonei por uma mulher”

  1. Domingo passado no carnaval quando nós chegamos em casa na cama a minha deita por cima de mim pegar nos meus mamilos cheira dano beijinho por cima dano beijinho por cima da minha boca.. eu não sei se pq ela tava bêbada ou tava no CIO a buceta dela babando por cima da minha buceta

Deixe uma resposta